Thiago Elniño perpetua um disco dentro de outro ao conectar seu último álbum ao primeiro single do próximo trabalho no videoclipe "Preta & Dengo"



"Parece que a gente tá vivendo um mundo que teve um corte brusco, um mundo novo. Mas na verdade, é a continuidade de ações que vêm sucateando nossas vidas há séculos". É assim, enxergando continuidade no que inicialmente aparenta ser uma ruptura, que o artista fluminense Thiago Elniño dá os primeiros passos públicos com Correnteza, terceiro álbum de estúdio em sua discografia. Ao colocar no mundo o videoclipe “Preta & Dengo”, onde reúne a música “Preta!”, do disco Pedras, Flechas, Lanças, Espadas e Espelhos (2019); e “Dengo”, parceria com Zé Manoel e primeiro single de seu próximo trabalho, previsto para o dia 23 de março , o rapper quebra a ideia de interrupção entre as suas produções. Ele pega os ouvintes pela mão para percorrer por uma ponte construída entre os singles, tendo o afeto como  protagonista (assista aqui).

 

A continuidade de maneira direta do trabalho desenvolvido no último disco carrega uma mensagem que transcende os limites sonoros. Com direção de Sthefany Barros e elenco formado pela cantora e atriz Késia Estácio e pelo ator Izak Dahora (conhecido pelas séries O Sítio do Picapau Amarelo, Os Dias Eram Assim, e pela novela Éramos Seis), o videoclipe destaca o carinho e o cuidado de um casal afrocentrado, retomando um dos temas  que Thiago via tendo mais espaços nas discussões raciais  até a chegada da pandemia. “Alguns assuntos estavam ganhando um novo olhar e devemos continuar nesse caminho, a pandemia não suspendeu os problemas já existentes, ela potencializou”, pontua, antes de reforçar a ideia de que fez o afeto surgir como protagonista. “Independente da conjuntura e do momento, o afeto e o amor entre nosso povo é uma inteligência, uma proteção”, reflete.

 

O elo criado entre as músicas "Preta!" e "Dengo" (ambas produzidas por Martché e com beats de Rafael Chevi e Geeli, respectivamente)  traz também a conexão de duas linguagens do samba. Em “Preta!”, Thiago buscou referências no samba rock e no samba de partido alto de Cacique de Ramos, indo de Jorge Ben ao  grupo Fundo de Quintal. Já em “Dengo”, a construção sonora é norteada pelas influências do samba-canção e do samba-choro, principalmente pelos artistas da comunidade da Mangueira, de Jamelão a Cartola Nelson Cavaquinho. A última, inclusive, apresenta instrumentos de sopro e arranjos de piano – sonoridades que o rapper acredita serem muito populares, mas também distanciadas do grande público, muitas vezes por serem colocadas como algo elitizado. “É uma sofisticação popular. Por isso a participação do Zé Manoel. Aos meus olhos, ele é um representante gigante das nossas possibilidades. E, assim como falar de afeto, isso mostra que a população preta não é uma coisa só, é rica em diversidade", conclui. 

 

Assista ao videoclipe de “Preta & Dengo”

Ouça “Dengo”

 

FICHA TÉCNICA

Direção: Sthefany Barros

1ª Assistência de Direção: Bárbara Fuentes

Roteiro: Sthefany Barros, Maria Julia Torres e Luqgabriel

Direção Criativa: Sthefany Barros, Maria Julia Torres,  Luqgabriel e Philippe Rios

Direção de Fotografia: João Victor Portugal

Edição: Sthefany Barros

Colorista:João Victor Portugal

Design: Guilherme Kozlowsky  

Still e Making of: Guilbert Lima

Direção de Figurino: Mariana Fernandes

Assistente de figurino: Franklin Dalua

Direção de Arte: Fernanda Cândido

Produção de Arte: Fernanda Cândido, Bárbara Fuentes e Carol Aguiar

Beleza e Cabelo: Lorena Sant'anna

Catering: Poder Vegano

 

Elenco :

Izak Dahora

Késia Estacio

Thiago Elniño

 

FICHA TECNICA MUSICAS

 

Musica 1: Preta

 

Letra e Voz: Thiago Elniño

Beat: Rafael Chevi

Guitarra: Leandro Vilela

Baixo: Polito

Percussão: Tolen

 

 

Musica 1: Preta

 

Letra: Thiago Elniño

Voz: Thiago Elniño e Zé Manoel

Beat: Geeli

Guitarra: Leandro Vilela

Pianos: Zé Manoel

Baixo: Polito

Percussão: Tolen

Flugelhorn : Guto Souza

 

Produzidas e Mixadas por: Martché

Masterizadas por:  Jorge Luís Almeida

Comentários